Buscar
  • AccessCode

Como está a confiança do brasileiro no Terceiro Setor?

A pandemia do COVD-19 transformou de forma radical a normalidade do nosso dia a dia. Embora todos os setores da vida individual e social tenham sido atingidos pela pandemia, a cultura da doação está entre as mais afetadas. E, neste caso, positivamente.


A pesquisa Brasil Giving Report 2020, conduzida no Brasil pelo Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS), que mede o comportamento de doadores individuas mostrou que houve um aumento de 7% na confiança dos brasileiros em relação as Organizações da Sociedade Civil (OSCs).


As principais conclusões, segundo a pesquisa, da nossa análise sobre as doações individuais no Brasil são as seguintes:


  • Cerca de quatro quintos (78%) das pessoas realizaram pelo menos uma atividade beneficente nos últimos 12 meses, com 67% tendo doado dinheiro.


  • As causas mais populares para doação continuam as mesmas dos anos anteriores: apoio às organizações religiosas (49%), apoio às crianças ou jovens (39%) e combate à pobreza (30%). Essas também são as principais causas do voluntariado.


  • A prática do voluntariado permaneceu estável nos últimos três anos, sendo que a cada ano cerca de metade das pessoas informa ter se voluntariado nos últimos 12 meses.


  • O valor médio doado por ano é de R$617, significativamente acima de R$532 em 2018 e R$594 em 2017.


  • A doação em dinheiro continua sendo o método mais comum, utilizado por dois terços (65%) dos doadores, mas as doações online e com sistemas de pagamento ou tecnologia contactless estão aumentando.


  • Mais brasileiros concordam que as organizações sociais têm um impacto positivo na sociedade, em comparação com 2018. Nesta edição, cerca de oito em cada dez concordam que elas têm um impacto positivo.


  • Os brasileiros também acham que as empresas têm um papel importante a desempenhar nas comunidades: 86% concordam que as empresas brasileiras devem apoiar as comunidades locais e 83% acham que as empresas internacionais devem apoiar as comunidades em que atuam.


Esses são sinais positivos da mudança na cultura de doação no Brasil. Agora o desafio é manter e fortalecer esse movimento de mudança no período pós-pandemia.


Fonte:https://www.idis.org.br/wp-content/uploads/2020/07/CAF_BrazilGiving2020.pdf




15 visualizações