Buscar
  • AccessCode

O que é persona e como criar uma para sua instituição?

Saber os detalhes do seu doador ideal é importantíssimo na hora de definir diversas ações dentro da sua instituição para alcançar a meta de captação e atingir o público que possui maior predisposição a se interessar e engajar com a sua causa.


É muito comum confundir persona com público-alvo. Mas então qual a diferença? Público-alvo é definido por características socioeconômicas e geográficas como idade, sexo, localização. Por exemplo: mulheres, entre 30 e 45 anos, do estado de São Paulo. Há uma delimitação de público levando em consideração que o grupo possuí as mesmas características.





Já a persona é a simulação de um personagem, é um perfil semifictício criado a partir de informações detalhadas referente às pessoas que você quer atingir. Neste caso, além de conhecer o perfil socioeconômico e geográfico é importante distinguir quais são as motivações, os objetivos, os anseios, os problemas, sua construção familiar, o que faz, quais são seus hobbies, com quem se relaciona, os lugares que frequenta, entre outras características que demonstram a especificidade dessa persona.


Por exemplo, se a sua instituição fará um evento beneficente para arrecadar fundos para uma reforma na sede. Ao definir sua estratégia você precisará encontrar a persona a partir do seu público que tenha a maior afinidade com a sua causa e propensão a contribuir com ela. Vamos supor que você levantou dados e descobriu que o principal público são mulheres de 40 anos. Você já tem duas informações importantes: o sexo e a faixa etária.


Agora vamos dar vida a persona. Ela é uma mulher de 40 anos. Seu nome é Maria. O que ela faz? Ela trabalha? Qual sua classe social? Tem filhos? É casada? Algum caso familiar que a sensibilize sobre a causa? Quais lugares ela frequenta? O que ela faz no tempo livre?


Após responder às principais perguntas será possível visualizar com clareza sua persona e assim traças a melhor forma de comunicação com ela. Agora você já sabe exatamente com quem está falando e fica mais fácil definir qual linguagem utilizar com a Maria, qual conteúdo ela se interessa e quais canais são os mais adequados para o perfil dela. Assim sua instituição conseguirá passar a mensagem certa e atrair a atenção dela para convertê-la como doadora engajada com a sua causa.


Ah! E não se esqueça de compartilhar o perfil da persona com a sua equipe. Assim todos estarão alinhados e focados no resultado esperado.





6 visualizações